Tom Sawyer (Desenho animado e filme)

31 12 2016

tom-sawyer-1Para começar esclarecendo, até certo tempo atrás eu sabia da existência do escritor Mark Twain e do personagem Huckleberry Finn, mas nunca havia lido nenhum livro.  Eu só conhecia Tom Sawyer pela famosa música do grupo canadense Rush. OK, e qual a relação entre uma coisa e outra?

A música do grupo Rush é baseada na obra de Mark Twain, mas só descobri isso após ver um clipe da música que foi gravado em um show, em que os personagens do desenho South Park fazem a abertura e o Eric Cartman canta: “Guerreiro dos dias modernos, seu nome é Tom Sawyer. Ele flutuava rio abaixo em uma balsa com um negro”. Após ter sido interrompido, lhe foi avisado que a letra estava errada, então respondeu: Tom Sawyer construiu uma balsa e flutuou rio abaixo com um negro. Eu li o livro”. Seu colega Kyle Broflovski avisa que esta história não é de Tom Sawyer, mas sim de Huckleberry Finn (veja o vídeo aqui)Foi ai que me bateu a curiosidade de saber um pouco mais sobre estes personagens e qual a relação entre eles.

O importante é saber que Mark Twain publicou o livro The Adventures of Tom Sawyer em 1836. Pelo que vi, em 1930 o livro foi adaptado ao cinema, ganhando diversas outras adaptações ao longo dos anos. Preferi me limitar ao filme de 1938, por ser a versão mais antiga que é possível encontrar no Youtube completo, legendado e colorido (veja o filme aqui).

Sobre o desenho, ele foi produzido pelo estúdio Nippon Animation, do Japão e foi ao ar em 1980 com 49 episódios. É possível assistir a todos episódios no Youtube com a dublagem em português de Portugal (eu assisti nos canais PsYkYd79 e Puppy Linux).

Comparando o desenho e o filme, a animação japonesa estendeu bem cada passagem da história, sem dizer que há muita coisa no desenho que não consta no filme que assisti, por exemplo o grupo de teatro que chega na cidade, a viagem que Tom faz ao Arkansas para levar documentos à tia Sally e a aparição de Arthur O’connor em seu balão de ar (ambas passagens com 4 episódios cada). Creio que o filme seja muito mais fiel ao livro, mas a produção do desenho se saiu bem no desenrolar de cada episódio.

Outro fato é a diferença na ordem dos acontecimentos. No filme, o índio Joe assassina o Dr. Robinson antes dos meninos fugirem e serem dados como mortos, já no desenho primeiro eles fogem e reaparecem no funeral para depois ocorrer o assassinato no cemitério (primeiro episódio da animação que dá um clima de suspense). Falando sobre a fuga e funeral dos garotos, no filme foram o Tom, o Huck e o Joe Harper. Já no desenho, foi o Ben Rogers que acompanhou os dois meninos ao invés do Joe.

Outro fato que apresenta certa diferença é na excursão que as crianças fazem, sendo que no desenho só o Tom e a Becky entram na caverna e logo se perdem, já no filme todas as crianças entram para passear na caverna. É nessa mesma caverna que o então foragido índio Joe estava escondido, sendo que no desenho ele não tenta atacar o Tom, mas morre caindo em uma gruta quando estava sendo perseguido pelo xerife. Já no filme, ele morre ao cair na gruta, mas nesse caso ele estava tentando alcançar o Tom para atacá-lo.

Deixando de lado as diferenças cronológicas, devido a época e o local das produções, alguns detalhes mudaram entre o filme e a animação. Acho que o mais impactante é que em 1938 o escravo Jim era apenas uma criança, e no desenho era um adulto. Huckleberry Finn era um rapaz corajoso e fumava cachimbo no filme, enquanto na animação dos anos 80 ele estava mais para um garoto medroso e ingênuo.

Vejamos a comparação entre personagens da aminação e do filme:

tom-sawyer

Tom Sawyer

tia-polly

Tia Polly

mary

Prima Mary

sid-sawyer

Sid Sawyer

huckleberry-finn

Huckleberry Finn (com seu cachimbo no filme)

becky-thatcher

Becky Thatcher

jim

O escravo Jim (uma criança no filme)

indio-joe

O vilão índio Joe

muff-potter

Muff Potter (o bêbado da cidade e comparsa do índio Joe)

O fato da animação ter 49 episódios deu espaço para os produtores trabalharem mais coisas do que no filme. Posso lembrar de dois momentos que fizeram pensar (creio que foi feito justamente para as crianças da época refletirem sobre o assunto): quando o Tom ajuda na fuga de um escravo e a captura do cavalo branco, em que o Tom também ajuda na sua fuga. Ambos episódios levantam o tema sobre a liberdade. Já um fato que ocorre tanto no filme quanto no desenho, é a ajuda que Tom dá ao Muff Potter, em seu julgamento, ao testemunhar em sua defesa.

Algo que eu achei muito curioso é que, apesar da história “As aventuras de Tom Sawyer” se passar no século XIX, um acontecimento de 1980 foi inserido no último episódio do desenho, no jornal que é lido pelo doutor  Mitchel (com a data de 1880) pode-se ver a notícia da morte de John Lennon:

john-lennon-shotted

Dr. Mitchel e o jornal com a notícia da morte de John Lennon

Muito poderia se falar sobre esta obra fantástica que já foi adaptada para diversos filmes, sem dizer em menções honrosas em outras séries, filmes e livros, mas poderia ficar muito repetitivo com outros materiais da internet e meu objetivo era só falar um pouco sobre minha experiência como expectador.

simpsons-e-padrinhos-magicos

Referência a Tom Sawyer nos desenhos Os Simpsons e Os Padrinhos Mágicos

Gostei muito de ter assistido todos os episódios da animação e de ter assistido ao filme, mas ainda fica a vontade de ler o livro. Também fico feliz por ter feito este post antes do fim de 2016!

 

Anúncios




Filme: Hackers 2 – Caçada Virtual

4 05 2014

TakedownTítulo Original: Takedown
Gênero: Crime | Drama | Suspense
Duração: 91 min.
Ano: EUA – 2000
Distribuidora: Dimension Films, Millennium Films
Direção e Roteiro: Joe Chappelle, David Newman, Leslie Newman, John Danza and Howard A. Rodman

 

Este filme foi baseado no livro Takedown de John MarkoffTsutomu Shimomura. Há varias variações do nome do filme, mas utilizei “Hackers 2 – Caçada Virtual” pois é uma das mais conhecidas aqui no Brasil, mas não é, necessariamente, uma sequencia do filme Hackers de 1995.

Kevin Mitnick (Skeet Ulrich) é um hacker de computador. Não um simples hacker, que costuma invadir os computadores da escola para alterar suas notas.

Ele é um super gênio da informática, que conseguiu decifrar o código de acesso aos arquivos do FBI. Depois dessa desafiadora proeza, Kevin entra na lista dos mais procurados dos Estados Unidos.

Como capturar um suposto criminoso que usa o computador para cometer seus atos?
A resposta está no mais audacioso plano de captura já organizado pelo FBI, que utiliza a ajuda de outro gênio da informática, Tsutomu Shimomura (Russel Wong) para seguir pelo ciberespaço a trilha de informações deixadas por Kevin.

A caçada já começou.. Fonte: Youtube

O filme retrata como foi a prisão de Kevin Mitnick, um dos maiores hackers do mundo, mostrando como ele utilizada engenharia social e muito conhecimento em diversas áreas da computação para obter benefícios e informações sigilosas do governo. Um fato interessante apresentado no filme é que duas pessoas, que são hackers, estão em lados opostos, sendo que um trabalha para o governo e outro está a margem da sociedade, pois é  considerado um criminoso. Infelizmente, o termo hacker ainda é utilizado de maneira errônea pela mídia, que assimilam tal termo a criminosos e não a pessoas com muito conhecimento, que estudam a fundo tecnologias para criarem proteções e tecnologias paralelas.

A engenharia social de Kevin é assunto de muitos cursos de segurança da informação e em diversos livros, como o “A arte de enganar” de autoria do próprio Mitnick. Atualmente, após o período de reabilitação social, Kevin trabalha como consultor de segurança na Mitnick Security Consulting e esteve, em 2010, na Campus Party.

Recomendo, a quem interessar, que assistam  o filme para saber um pouco mais sobre a Caçada Virtual e que leiam artigos existentes na Internet relacionados a este filme.

 





Filme: Piratas da Informática

28 06 2011

Título Original: Pirates of Silicon Valley
Gênero: Drama
Duração: 95 min.
Ano: EUA – 1999
Distribuidora: TNT/Warner Bros.
Direção e Roteiro: Martyn Burke

Ontem a noite consegui finalmente comprar este filme, que considero um clássico, pois imortaliza um dos principais momentos da história da informática: a era da computação pessoal!

Também conhecido como Piratas do Vale do Silício, este filme traz Noah Wyle no papel do polêmico Steve Jobs e  Anthony Michael Hall como Bill Gates.
Foi feito pelo canal pago TNT e foi lançado diretamente para a televisão para contar a história da criação das empresas Apple e Microsoft e, obviamente, um pouco do relacionamento Steve Jobs e Bill Gates, que eram dois estudantes da década de 70 que se tornaram os homens mais ricos e supervalorizados dos anos 90, devido a sua intuição de vender computadores pessoais.
O filme começa no set de produção do comercial “1984” da Apple, que foi ao ar uma única vez, durante o intervalo da final do Superbowl nos Estados Unidos.
É apresentado do inicio ao fim como uma narração de Steve Wozniack (Joey Slotnick) e têm como coadjuvantes os atores John Di Maggio (Steve Ballmer), Josh Hopkins (Paul Allen), Wayne Pére (Capitão Crunch). Este último citado tem uma participação muito discreta.

Lembrando que na vida real, o Capitão Crunch (JohnDraper, um veterano da Guerra do Vietnã), descobriu que o apito de plástico distribuído em caixas de cereais da marca Cap’n Crunch produzia um som de 2600 Hz, a mesma frequência dos tons de controle do sistema telefônico americano.

Assim, apitando alguns códigos, ele conseguia enganar o sistema e fazer ligações de graça.

É isso ai pessoal… Até a próxima!








%d blogueiros gostam disto: